Moro em apartamento e quero ter um cachorro, e agora?

A maioria das pessoas gosta de cachorros, mas existem algumas limitações na hora de adotar o bichinho, e uma delas é o espaço. Ter cães em uma casa espaçosa já tem seus desafios, em apartamento então, são muitos.

Antes de ter um cão, é preciso entender antes que cada espécie e cada raça têm suas características e necessidades, o que implica em algumas regras de convivência. Duas regras básicas que se aplicam a qualquer um deles são as seguintes: Eles precisam de espaço para se exercitar e gastar energia, e precisam de companhia, pois são animais sociáveis e detestam ficar sozinhos por muito tempo.

Quando surge em um morador de apartamento a ideia de ter um cachorro, logo se passa pela cabeça que o animal deve ser de uma raça pequena e silenciosa, principalmente se o cãozinho for ficar sozinho quase o dia todo. Mas independente da raça ser pequena ou grande, não tem como manter um animal sozinho em um ambiente pequeno sem torná-lo infeliz. E com essa infelicidade vários outros problemas irão surgir, como alterações no comportamento, destruição de móveis, latidos e uivos que vão trazer problemas com os vizinhos, entre outras complicações. Colocar os cães em áreas de serviço ou varandas também não é uma boa opção, pois esse confinamento vai deixá-lo cada vez mais rebelde.

Apesar do apartamento não ser o melhor lugar para se criar um cachorro, ele pode se adaptar se você criar condições favoráveis ao bem estar do amigão seguindo algumas regrinhas básicas. Vamos a elas:

– Escolha raças pequenas ou médias, nunca as grandes, pois esses têm uma necessidade maior ainda de correr, farejar e cavar.

– Mesmo que você mantenha o cão solto pelo apartamento, ele tem necessidade natural de gastar toda a energia que tem. Leve-o para caminhar sempre que possível, para se exercitar. Se não for possível caminhar todos os dias, leve-o para a rua pelo menos por 30 minutos diariamente. Com certeza ele fica mais tranquilo e você também!

– Dê sempre a ele brinquedinhos e ossinhos para mastigar. Isso evita muitos problemas comportamentais ligados ao tédio do cachorro, como roer os móveis da casa ou comer sapatos.

– Dê atenção ao seu cão. Não basta estar só por perto, ele precisa ter com quem brincar. Tire um tempo para isso todos os dias.

– Não deixe seu melhor amigo  sozinho o dia todo. Deixa-lo algumas horinhas sozinho tudo bem, desde que ele seja acostumado a isso desde filhote, para se tornar independente, mas não deixe-o ficar isolado.

– Lembre-se dos vizinhos: eles vão se incomodar se o seu cachorro latir o tempo inteiro. Portanto, siga a essas regras para que seu cão não se torne infeliz e não tenha esses problemas.

 

 

Não se esqueça que seu cão tem condições de viver em um apartamento, mas só se você proporcioná-lo uma boa qualidade de vida e se, antes de tudo, você se adaptar a vida dele.

 

Fonte: Labovet

Comments

comments