Castração é um ato de amor e responsabilidade

Castração é um ato de amor e responsabilidade. Antes de pensar em autorizar a procriação de seu animal ou doar um tutelado sem castrar, pense: Cada cadela pode se reproduzir, por ano, até 2 vezes e, dependendo de seu porte, gerar até 9 filhotes por vez; cada gata pode se reproduzir, por ano, até 4 vezes, gerando, por vez cerca de 4 filhotes. Se pensarmos que elas vivem nas ruas e procriam essa quantidade de vezes todo ano, é fácil imaginar a quantidade de novas fêmeas que, por ano, reproduzirão a mesma quantidade e darão a luz a novas e sofredoras criaturas, que por sua vez, reproduzirão também.
Observada a condição dos animais nas ruas, os quais são submetidos a pior qualidade de vida possível (sentem fome, sofrem agressões, são atropelados ou mesmo, transmitem doenças), quanto mais pudermos combater o aumento dessa população, melhor. E não é fácil visualizar que essa situação aplica-se também àqueles animais que possuem um lar, já que ao menor descuido, um acidente pode ocasionar o cruzamento e, uma vez gerados os novos filhotes, mesmo com uma seleção rígida de adotantes, não será possível acompanhar cada um durante toda sua vida, de modo que aquela pessoa que parecia tão bem intencionada ao adotá-lo, pode abandoná-lo nas ruas por algum motivo que lhe pareça justo (para nós nenhum motivo o é) e ai iniciar um novo ciclo de sofrimento. Submeter um animal a procriação intencionalmente é propiciar a probabilidade de iniciar uma vida de sofrimento de vários animais. Castre! Adote!

Via Cãopartilhe

Comments

comments