Os alimentos mais perigosos para os cães

Vi essa matéria no CaninaBlog e achei muito importante passar pra frente. Confira a lista dos alimentos que os cães não podem comer de jeito nenhum:

UVAS e uvas-passas

NEM todo cão apresenta sintomas com a ingestão destes alimentos, não se conhece o motivo e também não se sabe ainda ao certo qual é o elemento que deflagra crises nesses cães. Alguns cachorros que sempre ingeriram uvas e aparentam estar bem e ainda aqueles que, com uma bocada, já podem passar muito mal. Entre os sintomas está vômito, inapetência, diarréia, apatia, dor abdominal, produção de pouca urina ou não-produção de urina. Como o quadro pode ser muito grave – alguns estudos estimam um risco de morte de 50-75% dos casos de cães intoxicados por uvas ou passas – se o pet comeu esses alimentos e apresentou vômitos, deve ser levado ao veterinário com urgência.

CAFÉ, cacau e chocolates

O PRINCÍPIO tóxico destes alimentos são a cafeína e a teobromina, que são substâncias conhecidas como metilxantinas. Dependendo da quantidade ingerida, do porte do cão e do tipo de chocolate (amargo, meio-amargo, grãos de cacau e chocolate culinário são os mais tóxicos), pode levar à morte por parada cardíaca ou respiratória. Como o fígado dos cães não metaboliza essas substâncias com a rapidez do nosso fígado, elas ficam agindo de forma intensa no organismo, provocando contração aumentada dos músculos esqueléticos, excitação nervosa, micção excessiva, elevação da temperatura do corpo, respiração muito rápida, vômitos, diarréia e taquicardia. O cão que ingeriu esses alimentos deve ser levado ao veterinário.

CEBOLA e alho

PURA ou alimentos preparados com ela, como algumas papinhas de bebês salgadas comerciais e alho em excesso contém organotiosulfatos. Provocam mal estar, inapetência, diarréia, vômitos, anemia (mucosas pálidas), respiração acelerada, taquicardia e até morte, dependendo da quantidade ingerida. Isso acontece porque essas substâncias alteram a hemoglobina (elemento que transporta o oxigênio nos glóbulos vermelhos do sangue). O animal deve ser levado ao veterinário e algumas vezes pode ser necessária até transfusão de sangue.

BATATA crua

CONTÉM uma substância chamada solamina, que pode provocar distúrbios gastrintestinais no cães. Em caso de ingestão considerável ou princípio de vômitos ou diarréia associados à ingestão de batatas cruas, o cão deverá ser levado ao veterinário. Pelo mesmo motivo, folhas e caules de tomate (ricos em solamina) devem ser evitados.

SEMENTE de maçã, pêra, damasco, ameixa e caroço de pêssego

CONTÉM ácido cianídrico que quando ingerido é convertido em cianeto (veneno), que interfere na função dos glóbulos vermelhos. Dependendo da quantidade ingerida, pode provocar desmaios, convulsões, coma e morte. Em caso de ingestão de grandes quantidades desses alimentos, o animal deve ser encaminhado ao veterinário.

ADOÇANTE tipo xilitol

POR suas propriedades redutoras da placa bacteriana dentária e pela sensação de refrescância que provoca na língua, também é encontrado em creme dental para humanos, balas e chicletes diets. Dependendo da quantidade ingerida, pode provocar hipoglicemia grave, perda de consciência, convulsões, vômitos, fezes sanguinolentas, distúrbios da coagulação sanguínea e falência hepática podendo levar o animal à morte. Se o cão ingeriu alimentos contendo xilitol, não provoque o vômito. Como um dos efeitos colaterais do xilitol é a perda de consciência, é possível que o cachorro aspire o próprio vômito, complicando ainda mais o quadro. O veterinário deve ser rapidamente consultado.

 

Fonte: CaninaBlog – Visite!

Comments

comments